Pesquise no blog:

Carregando...

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Abra os braços...


O que você está buscando vem buscando por você, então tenha consciência de onde você está. Olhe ao seu redor, aproprie-se de sua vida e, acima de tudo, tenha fé. Você pode ter medo de que não esteja pronto para viver seu maior sonho, a sua mente pode te dizer que o timing não é o certo mas, se algo está acontecendo com você neste momento é porque o Universo discorda da sua percepção. Ame a sua vida com todo o seu coração e abra os braços para receber todas as bênçãos que o Universo tem para derramar sobre você.

Flávia Melissa
imagemdaqui

Bem Vindo Outubro...

terça-feira, 30 de setembro de 2014

9º Dose

Qual foi a última vez que você conheceu uma pessoa nova? A maioria de nós recusa novos conhecimentos porque pré-julgamos os outros pela maneira como aparentam, conversam, agem ou cheiram. Hoje, focalize em conhecer uma pessoa nova. Pratique ver além da aparência física e ir diretamente para a alma.

Bom Dia!

Flor do dia


“Alguns estão focados em educar seus filhos; outros em resinificar a educação. Alguns trabalham para minimizar o conflito entre as religiões do mundo; outros trabalham para criar tecnologias que possam tornar a vida mais confortável e sustentável... Mas, independentemente de qual seja o seu papel no jogo divino, no mais profundo, o seu trabalho é ancorar a consciência amorosa no planeta.”

Sri Prem Baba
imagemdaqui

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Cure ansiedade, dores, indecisões e mágoas com a imaginação...


Curioso como a química corporal reage ao nosso pensamento. Sem saber se o que se passa pela mente é real ou inventado, o cérebro já se antecipa e dispara uma série de reações fisiológicas capazes de afetar tanto nosso estado físico quanto emocional. A explicação vem da neurociência. “Quando nos imaginamos numa situação de muito medo, a sensação de ameaça estimula o cérebro a liberar adrenalina, cujos efeitos são contração muscular, aceleração no ritmo cardíaco e respiração ofegante. Já fantasiar uma cena altamente prazerosa incentiva a produção de endorfina, substância que traz alívio e relaxamento”, explica a psicóloga Isolina Maria Proença, do Centro Psicológico de Controle do Stress, em Campinas, interior paulista. Na prática, sofremos uma consequência direta do que pensamos E, quanto mais idílicas forem as cenas visualizadas, maior bem-estar o organismo sentirá. A seguir, seis técnicas de visualização para proporcionar bem-estar e realização

Cure-ansiedade-indecisão-magoa

1.Interromper pensamentos de preocupação

Chamada de parada de pensamento, esta técnica destina-se a eliminar a ruminação de preocupações. Feita antes de dormir, diminui a agitação mental, que provoca insônia.
  • Sentado, feche os olhos e respire profundamente algumas vezes.
  • Imagine que está olhando para uma tela em branco bem grande.
  • Devagar, monte a palavra PARE! Letra por letra, cada uma delas com forma e cor diferente das demais.
  • Concentre a atenção na imagem da palavra enquanto diz para si mesmo mentalmente: “Você está pensando catastroficamente, negativamente. Seus pensamentos são irreais. Você está tenso”.
  • Respire três vezes bem devagar e profundamente.
  • Agora pense que está vivenciando uma experiência prazerosa – pode ser caminhar numa praia, brincar com um animal de estimação, seu primeiro beijo. Se quiser, inclua outros sentidos na visualização: imagine que está sentindo um cheiro gostoso, ouvindo uma música agradável ou tocando algo que lhe traz sensação de aconchego.
  • Depois de cerca de dez ou 15 minutos, abra os olhos.

Fonte: Isolina Maria Proença, psicóloga do Centro Psicológico de Controle do Stress


2. Sem nenhuma mágoa

Não há tempo definido para a duração desta prática, e ela pode ser feita sempre que você se pegar remoendo um incidente que o magoou.

  • Sentado, feche os olhos e deixe a respiração adquirir um ritmo tranquilo, natural.
  • Preste atenção nas tensões do seu corpo, dos pés à cabeça, sobretudo nos ombros e no queixo. Procure relaxar, sentindo a leveza se espalhar pelo corpo.
  • Imagine que sua mágoa tem a forma de um grande bloco de gelo.
  • Visualize esse bloco de gelo em seus braços. Perceba o frio, o peso e o esforço que você tem de fazer para carregá-lo.
  • Com o bloco nos braços, caminhe por uma trilha que conduz a um riacho. Durante o percurso, raios de sol começam a aquecer você e pequenas gotas de água se desprendem do gelo.
  • Chegue ao riacho e entre em suas águas limpas.
  • Observe o gelo derretendo por entre seus braços. Rapidamente o bloco começa a se desfazer, misturando-se à água do riacho.
  • Perceba a mágoa indo embora, seguindo o fluxo das águas. Ela se dissipa e a ferida que mantinha você imóvel é curada.

Fonte: Rita Diz Bueno, psicoterapeuta junguiana

3. Desejos materializados

Esta técnica consiste na visualização daquilo que se deseja obter, seja na área financeira, profissional, da saúde, seja na dos relacionamentos. Deve ser feita diariamente, de preferência pela manhã, ao acordar, ou à noite, ao se deitar.

  • Sentado e de olhos fechados, respire fundo.
  • Dê uma ordem de relaxamento a cada uma das partes de seu corpo, numa sequência que começa nos pés e termina no alto da cabeça. Ao fazer isso, perceba que os músculos vão se distendendo e que você se sente cada vez mais tranquilo e relaxado.
  • Imagine a situação desejada com todos os detalhes e procure colocar bastante cor e luminosidade na cena que você está criando. Se seu desejo é arrumar um emprego, visualize-se empregado, numa empresa e com um salário que satisfazem às suas necessidades. Veja-se feliz nesse local, rodeado de pessoas que querem sua presença ali. Se seu desejo é um bem material, visualize que você já o possui, o está usando e sente um grande prazer com isso. Caso deseje criar mais harmonia no convívio doméstico, visualize uma cena agradável em família: por exemplo, um jantar farto e saboroso, onde estão todos alegres, tratando-se com gentileza.
  • Procure perceber os sentimentos positivos que surgem com a visualização e imagine que os está emanando para fora de você, em direção ao Universo. Enquanto faz isso, concentre-se na certeza de já ter conseguido realizar seu desejo. Quando sentir que conseguiu expressar exatamente o que quer, finalize a visualização e respire profundamente.


Fonte: Fátima Valverde Gimenez, professora de cursos de visualização criativa

4. Alívio das dores

Seja qual for o tipo de dor, este exercício traz maior conforto para o corpo. O tempo de duração dependerá do necessário para amainar o sintoma.

  • Feche os olhos e faça cinco respirações profundas.
  • Observe mentalmente cada parte do seu corpo e procure relaxar aquelas que estão mais tensas.
  • Pense que sua dor é uma nuvem escura acima da sua cabeça, e que você a está segurando por uma cordinha. Repare na textura, na forma e no tamanho da nuvem.
  • Visualize-se soltando a cordinha e deixando a nuvem subir para o céu. Observe-a mudando de cor, ficando menor e subindo cada vez mais alto, até se dissipar e desaparecer.
  • Observe também se a intensidade da dor diminuiu.
  • Ao abrir os olhos, você estará pronto para voltar às suas atividades.

Fonte: Maria Isabel Serafim Trench, psicóloga do Cora – Centro Oncológico de Recuperação e Apoio, de São Paulo

5. Em situações de indecisão

Por meio desta visualização, entramos em contato com uma parte mais profunda dentro de nós, que é madura e sábia – nosso “guia interno”. Convém reservar 30 minutos para praticá-la.

  • Sente-se e feche os olhos.
  • Faça algumas respirações abdominais: inspire enchendo o abdome e expire fazendo-o se retrair.
  • Retome a respiração normal e conte de um a dez. A cada número, diga para si mesmo: “Meus músculos ficam cada vez mais relaxados. Respiro profundamente. Estou tranquilo”.
  • Quando chegar ao número dez, veja-se num lugar bonito, junto à natureza. Imagine os detalhes da cena, as cores, os ruídos e os cheiros. Há uma trilha ali. Você está andando por ela.
  • A trilha leva ao topo de uma montanha e você está subindo por ela, sem esforço.
  • Ao chegar ao topo, existe uma gruta. Peça permissão para entrar e vislumbre, lá dentro, na penumbra, um sábio.
  • Mentalmente, faça ao sábio a pergunta relacionada à sua indecisão, de forma objetiva. Deixe a pergunta com ele e agradeça a ajuda, sabendo que a resposta virá. (Ela pode vir imediatamente, através de uma frase do sábio, de uma imagem ou de uma intuição; ou pode demorar um pouco, surgindo num sonho, num encontro, numa leitura casual.)
  • Despeça-se do sábio e faça o caminho de volta. Quando chegar a seu ponto inicial, conte de dez a um repetindo, a cada número, para si mesmo: “Estou ficando cada vez mais consciente”.


Fonte: Thaís Petroff, psicóloga cognitivocomportamental com formação em PNL

6. Contra a ansiedade

Esta visualização deve ser feita durante três minutos. Embora o ideal seja estar na posição sentada, há ocasiões em que não há uma cadeira à disposição. Nesse caso, a prática pode ser feita de pé.

  • Diga para si mesmo que sua intenção com este exercício é combater a ansiedade.
  • Feche os olhos e faça três respirações, da seguinte maneira: expire pela boca e então inspire pelo nariz; depois novamente expire e inspire; e por fim apenas expire. As expirações devem ser longas e lentas, e as inspirações, feitas normalmente. Todo o processo deve ser realizado sem esforço.
  • Passe a respirar normalmente, pelo nariz, e visualize-se entrando num lindo prado.
  • Ao inspirar, veja-se absorvendo uma luz azuldourada – uma mistura do Sol dourado brilhante e do céu azul sem nuvens.
  • Ao expirar, imagine que o gás carbônico que sai de seus pulmões tem a forma de uma fumaça cinza, que se afasta e desaparece.
  • Visualize a luz azul circulando pela sua corrente sanguínea. Ela atinge todas as partes do interior do seu corpo e o ajuda a se tranquilizar.
  • Agora, outro raio da luz azul circula pela ponta de seus dedos das mãos e para além delas, até circundar seu corpo com um brilho azul de safira.
  • Sinta a luz interna e a externa começando a se juntar. Seu corpo é uma ponte que está permitindo essa ligação. Quando você vir as luzes azuis unidas, sinta que sua ansiedade passou. Abra os olhos.

Fonte: Imagens Que Curam, de Gerald Epstein, Ágora.

Fonte: Revista Bons Fluídos/ janeiro 2013
imagem: Elena Kalis


8º Dose

A vida é um paradoxo. Se você quer ser amado, dê amor. Se quer apreciação, aprecie o próximo. Esta é a melhor maneira de realmente conseguir o que quer. Pratique isto hoje – focalize no que você quer e veja se consegue dar isso a outras pessoas primeiro.

Bom Dia! 

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Toda vez que caímos...


Toda vez que caímos, toda vez que fazemos uma tentativa e fracassamos, toda vez que um projeto não dá certo, precisamos nos lembrar de que o que aconteceu foi apenas para nos mostrar que existe mais um degrau que precisamos galgar em nossa escada espiritual.

Quando finalmente criamos para nós mesmos um nicho, um lugar confortável, onde sentimos que as coisas estão funcionando e que estamos felizes e satisfeitos, deveríamos com certeza dar valor à Luz em nossas vidas, mas não deveríamos sentir tanto orgulho disso. Quando as coisas parecem fáceis e a vida corre tranquilamente, isso só significa que alcançamos um patamar em nosso crescimento espiritual. No final, entretanto, será preciso que subamos de novo.

Com esse entendimento, podemos escolher abraçar as dificuldades que o universo coloca em nosso caminho, sabendo que essas aparentes dificuldades são, na verdade, oportunidades de fazer nossa alma crescer e nos tornarmos a pessoa que estamos destinados a ser.

Karen Berg
imagem: Jean-Lue Baron

Flor do dia


“Ao se tornar independente, você pode ou não ajudar no sustento dos seus pais, mas é preciso observar quem em você quer fazer isso. De onde vem o seu senso de responsabilidade? Vem da culpa ou do amor? Você quer ajudar por que o seu coração está aberto ou porque sente culpa? Muitos ajudam os pais por obrigação, e depois cobram com juros e correção monetária. A cobrança não é em dinheiro, mas é em pressão emocional; é uma forma de humilhá-los para se vingarem por terem sido machucados no passado.” 

Sri Prem Baba
imagemdaqui

5 dicas para ter um dia mais consciente



1- mude o que se pode mudar, e aceite o que você não pode mudar.(mas aceite sem lamentações, com compaixão)
2- entenda cada vez mais que tudo que você mais enxerga no próximo que te desagrada, é muito provavelmente o que mais precisa sua atenção em você.
3- separe 30 min para fazer algo que realmente você gosta, mas eu digo você. Aquele momento seu com você mesmo.
4- agradeça mais e peça menos, o universo te devolverá tudo aquilo que você encaminha. É a gratidão é o início, o meio e o fim de uma vida consciente.
5- medite pelo menos 10 min todos os dias. E se ao ler você pensou assim " sou muito(a) agitado, meu negocio é correria, saiba que você realmente esta no grupo que precisa muito desse momento".

Grandes mudanças vem de um coração cheio de coragem agindo. E nosso EGO sempre quer mudanças rápidas e grandiosas. Mas experimente pequenas mudanças com disciplina e consciência.

Olhar Consciente
imagem: google


quinta-feira, 25 de setembro de 2014

A Tristeza prepara para alegria...


"Tristeza prepara para alegria. Ela violentamente varre tudo fora de casa, para que a nova alegria pode encontrar espaço para entrar. Isso abala as folhas amarelas do ramo de seu coração, para que as folhas frescas, verdes podem crescer em seu lugar. Ele está baixando as raízes podres, para que novas raízes escondidas abaixo tenham espaço para crescer. Qualquer tristeza de seu coração irá embora, coisas muito melhores tomarão seu lugar... "

Rumi
imagemdaqui

Assim espero...

Como amar a Deus?


A Bíblia nos diz:" Ama o Senhor, o teu Deus com todo teu coração e com toda tua alma e com toda tua mente"

Mas como amar alguém ou alguma coisa com a qual não podemos estabelecer uma relação física?

Como podemos amar Deus? Nós não O vemos realmente. Não O Sentimos realmente. Não sentimos Seu abraço em nosso corpo realmente.

Mas o que podemos fazer é sentir os abraços uns dos outros. Podemos sentir o amor das pessoas ao nosso redor. Podemos sentir a energia da nossa família, de nossos amigos e de todas as pessoas em nossas vidas.

Se pudermos aprender a ser parte uns dos outros e amar uns aos outros, poderemos fazer o que este verso da Bíblia nos diz, porque uma centelha de Deus existe em todas as pessoas. Amar o Criador com todo nosso coração e alma e mente é na verdade amar os demais seres humanos - mesmo que agir dessa forma vá contra nossa normal natureza egoísta que não quer compartilhar e ser uma parte dos demais.

Por exemplo, podemos acordar um determinado dia e pensar:" Puxa vida, tenho que ir àquele lugar? Tenho que ver aquelas pessoas? Tenho que falar com eles?" Mas podemos, então, decidir mudar nossa maneira de pensar e dizer: " Ok, se esta é minha missão hoje, vou fazer isso e o farei com amor." Naquele momento, teremos acessado o conceito de amar a Deus.

A ideia é que, desde o momento em que acordamos pela manhã, até a hora em que vamos dormir à noite, vivamos e trabalhemos com a consciência de que todos e tudo ao nosso redor são parte de uma sinfonia universal.

Karen Berg
imagemdaqui

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Uma confissão e uma receitinha...


Tá bom tá bom...eu confesso...
Não sei fazer bolo! 
Aliás, sei fazer apenas um bolo de cenoura no liquidificador...e mais nada.
Todos os bolos que faço, são de caixinha...hã!
Acho os bolos de caixinha deliciosos e oferecem pouco risco...pois dificilmente dará errado...
"Risco" essa é a palavra chave da questão!
O bolo sempre dá certo...mas pensando bem que graça isso tem? ( até rimou!)
Não foi eu que fiz...a mistura já vem pronta! Apenas acrescento leite e ovos conforme instruções da caixa!

Meu marido nem sonha com essa confissão...ele jura que eu sei fazer bolos que é uma beleza! 
Ai ai...as mulheres e seus segredos...

E hoje, olhando o meu filho...viajei no tempo... e o imaginei mocinho dizendo:

-Mãe! Faz aquele bolo que chocolate para mim? Aquele que só senhora sabe fazer!

Esse pedido e uma caixinha de bolo pronto, definitivamente não combinam!
Então...decidi arriscar e me aventurar em uma receita de bolo de chocolate! 
E cá estou dando tapinhas no meu próprio ombro...pois acertei! hã!!!

A massa ficou uma delícia! Leve e fofinha! 
E o mais importante de tudo...é super fácil de fazer!
Anota aí:

  •  3 ovos
  •  1 xícara e meia de açúcar
  •  2 xícaras de farinha de trigo
  •  1 xícara de chocolate em pó
  •  1 pitada de sal
  •  1/2 xícara de óleo
  •  1 xícara de água quente
  •  1 colher de sopa de fermento em pó
Modo de Fazer:
  1. Em um recipiente misture os ingredientes na ordem acima! (Comece pelos ovos e termine pelo fermento.) Dica: dispense a batedeira, faça como as antigas dona de casa, uma vasilha..uma colher de pau... e força na peruca! 
  2. Misture tudo até ficar uma massa lisa!
  3. Despeje a mistura em uma forma untada e enfarinhada.
  4. Leve ao forno médio por uns 40 minutinhos.
E olha só como ficou! 


Coloque uma cobertura do seu gosto...
Eu fiz uma com leite condensado, um pouco de leite e chocolate em pó...ficou muito bom!
Essa receitinha entrará para o livrinho de receitas da família porque meu filho amou!!!

Agora consigo imagina-lo pedindo esse bolo! Consigo sim!
Beijos com bigodes de chocolate! 


Escolha a luz, mas sem fugir da sombra...


Escolha a luz, mas sem fugir da sombra. Reconheça a existência da sombra, olhe bem nos olhos dela e diga: "eu te vejo, mas escolho a luz". Tudo é escolha. As mazelas humanas ocorrem em decorrência do medo. Medo de perdermos o que supomos ter, sem perceber que não possuímos, de fato, absolutamente nada além disso: este momento. Este palpitar do seu coração. Esta inspiração, e mais nada - não sabemos se haverá uma próxima. Por isso: reconheça a sombra, olhe bem nos olhos dela e simplesmente opte por permanecer na luz. 
Escolha: qual o tipo de pessoa que você prefere ser hoje?

Flávia Melissa
imagemdaqui

7º Dose

 Hoje...
Pratique o escutar com compaixão. Resista a interromper com a sua própria opinião. Simplesmente mantenha contato olho a olho e esteja lá para o dono da palavra.
Bom dia! 

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Bem Vinda Primavera!


A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.


Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.
Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur.
Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende...


Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.
Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.


Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.
Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.


Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.


Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. 
Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera...

Cecília Meireles
imagens:google

Que a primavera traga renovação...
E que um vento quente leve... para bem longe... todas as tristezas do período frio...
Novas flores, novos frutos...
Recomeços!


Beijos primaveris...

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

6º Dose

Reprimir é um mecanismo de defesa que impede que impulsos inaceitáveis atinjam a sua consciência. Volte seu olhar para dentro de si e veja se você consegue lembrar-se de qualquer evento emocionalmente carregado do passado que tenha medo de enfrentar.
Bom Dia! 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...